Há 38 anos, Bruce Dickinson fazia seu 1º show no Iron Maiden

Publicado: 25/10/2019

É um tanto difícil desassociar o vocalista Bruce Dickinson do Iron Maiden mas nem sempre o cara (que também é piloto de avião) esteve à frente da famosa banda britânica de heavy metal.

Antes de Dickinson, o Iron contou com Paul Day, Dennis Wilcock e Paul Di’Anno - este último foi quem deu voz às canções nos dois primeiros álbuns do grupo.

Apesar do cenário musical do rock sempre ter sido rodeado por drogas e rebeldia, o Iron Maiden nunca foi o tipo de banda que interagia com esses caminhos obscuros. Pelo contrário. A banda sempre seguiu uma linha bastante perfeccionista, tanto no palco quanto no estúdio. Porém, Di’Anno já era o oposto e abusava do uso de cocaína, o que afetava e muito suas performances.

Quando o grupo começava a ter visibilidade nos Estados Unidos, o então vocalista fora demitido e Bruce Dickinson assumia o microfone principal do Maiden.

A sua fita de audição está disponível para quem quiser ouvir:


Mas Bruce teve lá suas condições. O cara exigiu manter seus longos cabelos e bateu o pé afirmando que só usaria as roupas que ele gostava. No dia 26 de outubro de 1981, ele subia ao palco pela primeira vez oficializando sua entrada no grupo em um show na cidade de Bologna, na Itália.

Seu apelido “air-raid siren” também veio deste início, quando um fã saudoso do Paul enviou uma carta para a banda onde dizia: “Eu odeio o novo vocalista! É como ouvir minhas músicas preferidas sendo tocadas por uma sirene de ataque aéreo”. O empresário da banda gostou da imagem e o apelido pegou.

Anos depois, em 1993, Bruce anunciou sua saída do Maiden para se dedicar a sua carreira solo, mas em 1999 retomou sua posição e nunca mais (esperamos que assim permaneça!) saiu de lá.

Pra comemorar esse casamento que vem dando certo há 38 anos, bora soltar aquela playlist pesadíssima do Iron Maiden e dar aquela sacudida no final de semana!


Conhece nossa estampa em homenagem ao Iron Maiden?


Iron Maiden me fez estudar história


Voltar